Notícias

Notícias de Brumado e Região

Publicidade

Notícia

\'Governador, paga as tias\', protestaram os alunos dos colégios estaduais de Brumado
As ruas do centro comercial de Brumado foram tomadas na manhã desta sexta-feira (8) por milhares de estudantes dos colégios estaduais, que promoveram um grande protesto no município. “Governador, paga as tias”, gritavam os estudantes, cobrando do governo do estado uma solução imediata para o impasse envolvendo as servidoras terceirizadas que realizavam serviços gerais nas unidades de ensino do estado. Além dos salários atrasados, elas perderam o emprego por causa do rompimento do contrato da empresa Contrate com a secretaria estadual de educação. Durante a semana, os estudantes ficaram sem merenda, pois as merendeiras atuaram na faxina para não deixar os alunos sem aula. “Queremos merenda”, diziam alguns cartazes. A manifestação começou por iniciativa dos alunos do CEEP, que notificaram a direção sobre a realização do movimento. Com cartazes, os estudantes seguiram para o Colégio Estadual de Brumado, onde convocaram os alunos para participar do protesto e, em seguida, a convocação foi feita na porta do Colégio Getúlio Vargas.
Governador, paga as tias\', protestaram os alunos dos colégios estaduais de Brumado.
A manifestação pacífica seguiu para o prédio onde antes funcionava a Direc 19, mas que agora serve como base de apoio do núcleo regional de educação. Em nome dos manifestantes, a aluna do CEEP, Naiara Lima, falou ao site Brumado Notícias acerca da iniciativa. “É uma vergonha para um governo que propaga tanto que faz benfeitorias para educação deixar chegar a este ponto de parar todo o estado por falta de pagamento de salário das servidoras e até interromper a merenda nas escolas. Se tem que contratar que contrate empresa de responsabilidade para não passar esse tipo de vexame. As merendeiras que não têm nada a ver com isso se sacrificaram para não deixar as escolas sem aula, mas com isso ficamos sem a merenda da semana. Isso é um absurdo. As tias precisam de seus salários e nós de estudar. Por isso entramos nessa luta, pois estamos vendo nosso ano letivo ameaçado por causa de uma incompetência de gestão pública. Governador, queremos aula, por favor, pague as tias!”, apelou a estudante.
Fonte : Foto divulgações Lay amorim

Publicidade